A sinalização de trânsito objetiva garantir que todos os usuários das vias públicas tenham segurança e comodidade em seus deslocamentos. Um projeto de sinalização bem elaborado e implantado é imprescindível devido a correlação direta entre a ocorrência de acidentes de transito e a implantação eficiente da sinalização.

1) A sinalização horizontal tem o propósito de orientar os usuários sobre como se posicionar adequadamente na via e é feita com demarcações no pavimento indicando, como por exemplo, as faixas de rolamento de uma pista, locais de ultrapassagem permitida, travessia de pedestres e demarcações de estacionamento.

2) A sinalização vertical, que utiliza sinais impressos sobre placas implantadas na posição vertical, possui três tipos diferentes de classificação:O projeto de sinalização pode ser composto por três subsistemas diferentes que se complementam: a sinalização horizontal, vertical e semafórica.

· Regulamentação: são os sinais que determinam como deverá ser o comportamento dos usuários da via. Assim, sua desobediência caracteriza infração de trânsito. As placas de regulamentação mais conhecidas são as usadas para definir a parada obrigatória (R1); estabelecer a velocidade regulamentar da via (R19), os sentidos de circulação (R24a, R24b, R25 entre outras), locais de estacionamento permitido ou proibido(R6a, R6b, R6c),  entre outras.
· Advertência: tem como função advertir o condutor sobre os riscos potenciais existentes na pista, – lombadas (A18), curvas acentuadas (A1a e A1b), e alertas para situações em que o cuidado deve ser redobrado, como por exemplo, travessias de pedestres (A 32), áreas escolares (A 33a), entre outras;
· Indicação: são utilizadas para indicar logradouros, direções e pontos de interesse turístico ou de serviços. A cor de fundo da placa de indicação deve estar de acordo com sua categoria:
           Educativa: fundo branco
           Interesse de tráfego ou logradouros: fundo azul
           Orientação de destino: fundo verde
           Interesse turístico: fundo marrom

3) Sinalização semafórica utiliza sinais luminosos para regulamentar o direito de passagem de veículos, ciclistas e pedestres em uma interseção.

Para evitar a variabilidade dos sinais, e consequentemente, sua má interpretação pelos usuários da via, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) publicou seis volumes de manuais de sinalização, que estão em consonância com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e com as diretrizes da Política Nacional de Trânsito e visam padronizar os elementos de sinalização em todo o país

É importante pontuar que um bom projeto de sinalização deve seguir obrigatoriamente 7 preceitos básicos: LEGALIDADE, SUFICIENCIA, PADRONIZACAO, CLAREZA, PRECISAO e CONFIABILIDADE, VISIBILIDADE e LEGIBILIDADE, MANUTENCAO e CONSERVACAO.

Para mais informações acesse:
CÓDIGO DE TRANSITO BRASILEIRO

 

By Roama Design.